Maranhão

Estudante maranhense é envenenado na Bolívia

O caso aconteceu entre dois maranhenses, que passaram mal após terem consumido açaí, com veneno de rato, popularmente conhecido como “chumbinho”.

A polícia da Bolívia investiga uma tentativa de assassinato, mediante a envenenamento. O caso aconteceu entre dois maranhenses, que passaram mal após terem consumido açaí, com veneno de rato, popularmente conhecido como “chumbinho”.

As vítimas são Afonso Rodrigues Júnior e uma pessoa identificada apenas como “Félix”, que seria natural da cidade de Balsas, distante cerca de 750 km da capital maranhense.

O fato investigado pela polícia seria que Félix teria colocado o veneno em um copo de açaí e oferecido a Afonso Júnior, que passou mal após ingerir a iguaria, e estar internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), de um hospital de Cochabamba, na Bolívia. Félix, que também passou mal, não corre risco de morte e pode receber alta rapidamente.

Uma das linhas de investigação é que Félix pode ter recorrido ao suicídio ao ver Afonso Júnior passar mal.

Essas informações devem ser confirmadas com os andamentos das investigações comandadas pelas autoridades bolivianas.

Familiares de Afonso Júnior suspeitam que Félix teria tentando matar o rapaz por conta de uma dívida de R$ 10 mil, que contraiu com a vítima.

Maranhense encontrada morta

Em maio de 2016, a jovem maranhense Yasmin Karen da Silva Lima, de 19 anos, foi encontrada morta em um condomínio residencial. O caso também aconteceu em Cochabamba. Natural da cidade de Zé Doca, distante cerca de 310 km de São Luís, Yasmin Karen foi para a Bolívia estudar medicina.

Na cidade de Cochabamba, ela dividia um apartamento com mais duas amigas. No dia 19 de maio ela foi achada sem vida pelas amigas.

O laudo médico divulgado pelas as autoridades bolivianas aponta que ela morreu em virtude de uma crise provocada pelo o refluxo.

Yasmin teve o sepultamento realizado no dia 6 de junho, quando suas cinzas foram levadas para Zé Doca.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo