Maranhão

Policial militar é preso suspeito de matar jovem no Santa Rita

O policial militar identificado por Anderson Ferreira da Silva, 27 anos, foi preso durante a madrugada do último sábado (16), suspeito de matar com dois tiros o jovem Wellington dos Santos Oliveira, 22 anos. O crime aconteceu no local denominado de ‘Lux  Conveniência”, onde o militar foi preso, localizado na Avenida Newton Belo, bairro Santa Rita.

Tuntum News 26 de novembro de 2019
Jovem Wellington dos Santos Oliveira, assassinado na madrugada de sábado

Segundo informações, Anderson Ferreira da Silva matou o jovem Wellington dos Santos Oliveira sem motivo aparente e, segundo relatos dos policiais militares que o prenderam, Sargento Pinheiro e Soldado Francisco, do 3° BPM, Anderson estava em atitude incompatível com a classe militar.
Com Anderson, foram apreendidos uma arma de fogo tipo pistola, modelo ponto 40, de propriedade da Polícia Militar do Maranhão; um carregador de munições, capacidade para 11 projéteis; duas munições ponta oca intactas; dois estojos deflagrados, calibre ponto 40; um veículo Renault, modelo Logan, cor branca, em nome de Vagner Pedro da Conceição. O veículo foi levado para o pátio do Instituto de Criminalística (ICRIM) para ser submetido a perícia técnica.
Anderson Ferreira da Silva, que é barra/17 e lotado no 37° Batalhão de Polícia Militar (BPM), com sede em Grajaú, foi autuado em flagrante por homicídio doloso pela autoridade policial de plantão, de acordo com o artigo 121, caput do Código Penal.
Em seu depoimento, o militar informou que a vítima teria tentado tirar-lhe a pistola no que ele teria reagido. Entretanto, testemunhas ouvidas pelo delegado de plantão contradisseram a versão do militar, que estava embriagado e teria matado Wellington, que não tinha passagem pela polícia, por motivo fútil.
O policial foi apresentado no Quartel do 3° BPM, onde se encontra preso, e deverá nos próximos dias ser transferido para o Quartel Geral da PM/MA, em São Luís.
Esse foi o segundo caso de desvio de conduta de policial militar em menos de 30 dias em Imperatriz. Antes, o policial militar Bruno Leonardo Alencar foi acusado de matar duas pessoas, ao disparar vários tiros em um local onde estava sendo realizado um torneio de som automotivo, na estrada que dá acesso à rodovia Padre Josimo Tavares (Estrada do Arroz). Bruno Leonardo também está preso no 3° BPM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios